domingo, 29 de julho de 2012

se eu pudesse B.

Às vezes sinto que a vida não me chega para todos os sonhos e planos que tenho nem para as metas e objectivos que me defino... às vezes é como se precisasse de mais uma vida e ainda outra e ainda assim, se calhar, viveria a correr para ter tempo de viver tudo e tantas, tantas coisas que me apeteciam sentir, conhecer e experimentar! Mas depois penso em ti e penso que tu estás ai, nesse hospital, presa a essa  doença ingrata, ao capricho desses dias que passam, para ti, devagar demais; dias que não vives, dias que na verdade não existem mas apenas se abandonam, uns atrás dos outros, sucessivamente como uma dança caprichosa e lenta... e quando penso em ti, penso novamente na minha fome de vida e de repente deixo de lhe encontrar tanto sentido. Se eu pudesse pegava em ti, dava-te os dias que te roubaram e íamos as duas por  aí fora a rir como se o mundo todo fosse nosso...

Se eu pudesse tinha duas vidas e dava-te uma ... Se eu pudesse ia aí a esse hospital e dava-te vida da minha vida, colhia forças  como quem colhe flores num jardim e roubava sorrisos,só para tos dar e te ver rir, de novo, para mim ... Se eu pudesse B. era o que eu faria. 
(10:49)

Sem comentários:

Enviar um comentário