domingo, 12 de agosto de 2012

Fragilidades


Sei que muitas vezes escondemos as nossas fragilidades atrás de uma postura forte, quando, na verdade, essa é a exaltação  da cobardia.  

Somos, assim, uns falsos e frágeis corajosos, sempre com os nossos medos. Eu não quero viver assim. Eu preciso viver na verdade, no coração e, sempre, no amor. Como Graciliano Ramos, também eu me "Comovo em excesso, por natureza e por ofício. Acho medonho alguém viver sem paixões."


Sem comentários:

Enviar um comentário