sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Há gente para tudo ...


Estava para fazer aqui um post a propósito de um outro post que li num dos blogues mais espectaculares de toda a blogosfera ... mas a Pipoca Mais Doce já o fez e, tão bem, que me dispenso de o fazer. 


"Ao longo de quase nove anos, aprendi muita coisa com este blog. Uma delas é que existem por aí pessoas más. Mas más mesmo, como nas novelas e nos filmes. Não se enganem, essas pessoas existem e andam à solta, no meio de nós. Más, mesquinhas, sempre prontinhas para lixar a vida aos outros. Abjectas, mal formadas, um nojo de gente. E andam por aí. Lembrei-me disso novamente depois de ler este post da Sónia. Como ela diz, às vezes não é fácil ter um blog. Com o tempo aprende-se a relativizar os blogs de ódio (é sempre mais do mesmo), os comentários anónimos (e idiotas, é impossível dissociar um termo do outro), carrega-se no "delete" sem peso na consciência, às vezes até dá para rir com a grandeza e magnificência da parvoíce, com as teorias da conspiração que se desenrolam, com o absurdo das afirmações. E isto também é por fases. Numa altura está tudo muito calminho, umas semanas depois lá vêm os anónimos rastejantes. Depois acalmam outra vez. Mas dizia eu que se 99,3% das vezes a coisa até se atura bastante bem, depois há aqueles 0,7% que são cruéis. E não me lixem. Não me venham dizer que é o preço a pagar pela exposição. Porque não há nada neste mundo que justifique que alguém deseje a morte a uma criança, como aconteceu no blog da Sónia. Ou que diga que há pedófilos que se masturbam a ver as fotos dos filhos dela. Ou que me venham dizer que esperam que se eu tiver um filho ele não acabe morto num acidente de automóvel, como aconteceu com o meu irmão. Se calhar há para aí quem possa achar isto normal, aceitável, até merecido. Eu acho que é só algo saído de mentes de gente doente e perturbada. Gente que a seguir até deve ir brincar com as suas criancinhas, ou que todas as noites deita a cabeça na almofada e pede protecção a Deus. Como católica, acredito piamente que Deus já desistiu desta gente há muito. E como também acredito na máxima do "what goes around, comes around", sei que hão-de passar por uma qualquer merda grave na vida e se vão perguntar "como é que alguma vez pude ser tão cruel com alguém?". Ou então não. A falta de noção e de valores desta gente é tão acentuada que, provavelmente, nunca vão cair em si. Gentinha que, ingenuamente, acredita que o anonimato as protege de tudo. Que atrás do ecrã, no quentinho da sua casa, podem dizer todas as anormalidades que lhe vêm à cabeça sobre a vida das outras pessoas, desenvolvendo teorias e especulações absurdas que assumem como verdades.  Pois, a ideia é bonita e reconfortante, mas não podem. E, no que depender de mim, há por aí meia dúzia de gente que vai ter de provar em sede própria muita coisa sobre a qual diz ter "a certeza absoluta". E é para ir até às últimas consequências. Não, não, não é uma ameaça. É mesmo uma confirmação."

É que não se aguenta tanta estupidez e maldade junta!!

Sem comentários:

Enviar um comentário