domingo, 16 de dezembro de 2012


Estas Reportagens da SIC acabam com o resto da minha noite. Pronto, é este o outro lado do Natal... aquele que dói, que magoa, não apenas nessa noite mas (infelizmente) o ano inteiro. Impossível não ficar a pensar, impossível não nos comovermos quando ouvimos esses testemunhos, não nos colocarmos no lugar dessas mães e pais, desses filhos (que podiam muito bem ser os nossos) e não ficar sem palavras, num silêncio incomodativo e perturbador. Foi assim que se ficou aqui em casa depois de ver a Reportagem: em silêncio. Os meus filhos com o olhar parado, fixos numa realidade que, graças a Deus, não é a deles mas que magoa e choca e é incompreensível para eles... "como se pode viver assim?"; "como se vai trabalhar sem comer o dia todo?"; "como se toma banho (15 dias) com água fria se agora é inverno?" - questões que para eles são incómodas,erradas, injustas ... 

Este ano (pelo 9º ano consecutivo) faço, com os meus alunos, uma campanha alimentar que entregamos numa Instituição de Caridade por eles escolhida. O ano passado (e este) vamos ajudar uma instituição que além de dar apoio a pessoas com deficiências físicas ainda ajuda várias famílias carenciadas (com comida, roupa, tomando conta dos filhos na creche da Instituição - para que os pais possam trabalhar, etc). Levo sempre alguns alunos comigo e os meus filhos quando vamos entregar os bens que conseguimos angariar. Conseguimos sempre juntar imensa comida, roupa e brinquedos. Os alunos dos anos anteriores e que já nem estão no Centro de Explicações continuam a vir participar e mesmo os que já estão na Universidade fazem questão de vir ainda participar na Campanha de Natal (que é dos alunos deste ano, que já foi deles, que será sempre nossa). 


Este é o texto que escrevi este ano e que enviei aos alunos (e pais):


Mais um ano chega e com ele a nossa vontade de promover o bem-estar e alegria nesta época de Natal. Mais um ano os alunos do Centro de Explicações vão participar numa campanha de doação de bens alimentares (e roupas usadas e brinquedos). A campanha começa já esta semana e podem começar a trazer o que entenderem. Continuo a acreditar nos vossos valores solidários, continuo a acreditar na vossa capacidade de dar e quero continuar a mostrar que as gerações mais novas são preocupadas, atentas, justas, fraternas e que dominam claramente conceitos como “ajuda ao próximo” e “cidadania”! E mais, acredito que a melhor maneira de aprender o que significa ser cidadão é através da vossa participação ativa em situações reais como a pobreza, a exclusão social, as questões ambientais e de desenvolvimento, ou questões sobre a paz e a segurança. 

Continuo a dizer que a crise não é apenas financeira, nem é apenas culpa dos cortes do Passos Rabbit ou do nosso amigo (?) Gaspar... a verdadeira crise é a Indiferença a par com a falta de humanidade que se pratica hoje em dia. Mostrando que nós somos DIFERENTES e exigentes connosco, mostrando que não somos pessoas de criticar e não fazer nada, mas que temos uma palavra a dizer na nossa Sociedade e sabemos AGIR, apelo à vossa grandiosa participação nesta campanha em favor da ****** Instituição de Apoio a Deficientes, a pessoas excluídas socialmente e a famílias carenciadas que precisam de apoio (de vários tipos).  

Já o ano passado lá estivemos e gostámos: fomos bem acolhidos, fomos recebidos com alegria, e, acima de tudo, todos ficaram GRATOS pela nossa ajuda. A escolha desta Instituição pelo 2º ano consecutivo, não foi em vão: é uma homenagem aos que o ano passado lá estiveram comigo: R M., R., J. C. e a minha querida B. (que, como sabem, está doente e impossibilitada de participar este ano) e é em homenagem a todos estes alunos mas, principalmente a ela que sempre demonstrou um espírito solidário gigante e um coração tão generoso, este ano faço a Campanha com outro valor: fazemos a campanha pela solidariedade que sempre nos moveu, fazemos campanha porque gostamos de ajudar, mas fazemos também desta campanha um gesto de amizade para com esta minha aluna tão querida – vossa colega e amiga – e que daria tudo para estar lá, a participar, e não pode! Acredito numa sociedade modificada por vós e pelos vossos valores, aposto em TODOS vós e porque sei que a cidadania é exigente e, para ser credível e transformadora, tem também que ser coerente, eu acredito que a NOSSA cidadania se vive, se aprende e também se ensina (nas vossas casas e no nosso Centro de Explicações).


A Campanha é de todos: alunos e ex-alunos; pais, tios, amigos! Participem e dêem ao vosso Natal um sentido especial.


Amanhã, logo pela manhã, vou para o Centro organizar as comprinhas que nós, cá por casa também fizemos e os brinquedos que angariámos. O que se pede a cada aluno é que leve apenas um pacote de leite ou de arroz ou de massa, qualquer coisa, dentro daquilo que possa, porque o importante é participar.  


3 comentários:

  1. Nossa amei seu blog!!! fiquei imprecionada com suas palavras!!! sempre estarei por aqui!!! que te parece se nos seguimos assim estariamos mas pertinho!!! espero que vc goste do meu blog eh de moda! bj bj te esepero alli! eu ja TE SIGO.

    http://fashionbloggerandreiajakeline.blogspot.com.es/

    ResponderEliminar
  2. Foi realmente um reportagem muito triste! Uma boa iniciativa a do centro de estudos é de louvar! Espero que recolham muita coisa! Bjinhos***

    ResponderEliminar
  3. Realmente para quem tem, não digo tudo, mas o básico, comida, roupa, água quente, é difícil imaginar como é que há pessoas que passam fome e frio e isso sempre existiu e penso que sempre existirá, mas quando nós vemos isso em reportagens e em notícias, ainda para mais nesta altura do ano, em que todos deviam estar junto dos seus, felizes e contentes e aconchegados é ainda mais dramático.
    Acho que essa iniciativa junto dos seus alunos é importante, não só para ajudar quem necessita, mas também para os sensibilizar para estas questões e para a importância de ajudar próximo.

    ResponderEliminar