terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Meu Pai ...


Recordo (e recordarei sempre) a forma como as tuas palavras, os gestos, os olhares e o teu sorriso me chegavam ao coração. Recordo-te com uma saudade gigante e serás sempre mais do que aquilo que eu sei dizer... mil vezes mais.

(e foi sempre
 assim que cresci: ao teu colo, mimada e protegida pela vida fora pelo teu abraço; ao teu colo li as primeiras palavras e foste tu que me fizeste o meu carrinho de rolamentos. Hoje ao ler um post no mural de um amigo lembrei-me desse carrinho de rolamentos e dessas tardes de verão... recordo-te pai, com imensa saudade!)

Morarei para sempre no teu abraço.



2 comentários:

  1. Também eu sinto uma grande saudade do meu pai que "partiu" há 9 anos... A dor da perda nunca desaparece apenas nos habituamos a ela...
    Gosto do teu "cantinho" e já estou a seguir.
    Beijinhos

    ResponderEliminar