quarta-feira, 1 de maio de 2013

E hoje, para festejar o dia do trabalhador, fui até ao meu Centro de Explicações e tirei umas dúvidas (durante 2h de manhã e 2h à tarde) às minhas alunas de 10º ano. Foi tão giro quando cheguei: tive direito a enormes abraços e xi's apertados, lágrimas e muitos: "oh storinha...que saudades!". Foi tão bom revê-las e será excelente também quando for reencontrando os outros. Elas não queriam nada que eu fosse lá hoje mas senti que precisavam (e ainda bem que fui!), havia dúvidas e muita coisa para orientar e esclarecer... claro que as 2h da manhã custaram mas, depois de almoço e no fim de mais 2h estava morta, cansada e com dores (afinal faz hoje 1 semana que fui operada) mas soube bem (senti-me feliz) em ir lá ajudá-las. Tenho este sentido de responsabilidade e apesar do esforço que significou ir dar estas explicações hoje, não pude deixar de sentir um certo orgulho na minha atitude, principalmente quando as ouvia dizer: "só mesmo a stôra...". Na vida vivemos também para dar exemplos aos outros e se incutir nos meus filhos e alunos este sentido de responsabilidade e lhes ensinar que às vezes podemos, e devemos, fazer um esforço para ajudar os amigos acho que estou a contribuir para que eles aprendam a fazer o mesmo, pois acredito que aprendemos com os exemplos que temos.  Ou seja, para que eles aprendam que ajudar os amigos - mesmo quando nos é mais difícil fazê-lo ou principalmente quando nos é mais difícil fazê-lo - tem muito mais mérito e é uma prova de amizade maior do que estarmos disponíveis quando isso não nos exige nenhum esforço. Se influenciarmos os outros, à nossa volta, com as nossas atitudes estamos também a dar-lhes o nosso exemplo, estamos também a deixar-lhes uma parte de nós... no fundo, estamos tentar criar uma geração melhor, uma geração que se possa basear em algo mais do que pensar só em si mesma, do que nunca ter tempo para os outros e que saiba o que significa fazer um sacrifício pelos outros. Criar alicerces para que se tornem seres humanos melhores e maiores. Uma amiga hoje respondia-me perante esta minha atitude: "mas tu não vais conseguir mudar o mundo sozinha com esses teus gestos ..." . Bom, eu não quero mudar as coisas sozinha, talvez por isso seja bom incentivar os outros a fazer o mesmo. E quanto ao mudar o mundo, eu também não pretendo mudar o mundo... basta que influencie (um bocadinho) as pessoas que fazem parte do meu mundo, as que estão à minha volta. Se conseguir isso... já fico feliz! E elas também! 

No fim disto relembro sempre uma frase que li algures: "A vida só se dá a quem se deu" ...  bem verdade!






2 comentários: