sábado, 13 de julho de 2013




Às vezes, mais do que poder contar com os outros, importa saber é se podemos mesmo contar connosco. Mais do que procurar constantemente o apoio dos outros, importa saber se nós nos poderemos apoiar, se teremos condições para nos aguentar em situações limite... se somos capazes de pegar na nossa vida e vivê-la, sem desculpas, sem medos, e sem estar sempre a dependente dos outros e a arranjar desculpas para a nossa falta de iniciativa... na verdade, nós é que temos ser as nossas próprias fortalezas e aliadas, nós é que temos de saber desenvolver estruturas e alicerces em nós próprios que também nos permitam saber desenrascar e sobreviver sem a ajuda de terceiros... primeiro porque os outros também têm vida própria e, mesmo que queiram, não podem estar sempre 100% disponíveis para nós, a cada momento que se grite por ajuda e depois, porque as pessoas em quem, geralmente, depositamos demasiadas expetativas também nos falham... e às vezes, apenas por isso: porque esperámos muito delas e não devíamos.






7 comentários:

  1. Precisamos dos outros. Sempre. Mas o primeiro passo é sempre o nosso... Em relação aos outros mas sobretudo em relação a nós próprios e muitas vezes, isso é o mais difícil...
    Um beijinho grande Nobody

    ResponderEliminar
  2. Concordo em tudo contigo! Devemos sempre contar connosco em primeiro lugar só depois com os outros...

    ResponderEliminar
  3. não podia concordar mais, tenho vindo a descobrir que espero demasiado dos outros, e por vezes os culpo, quando na realidade está nas minhas mãos tomar as rédeas da minha vida para fazer acontecer diferente. :/

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. viver assim exige uma constante a atenção sobre a nossa vida, uma constante reflexão sobre os nossos actos, o que nem sempre é fácil no inicio. "primeiro estranha-se depois entranha-se", porque conseguimos ver-nos a crescer sobre essa forma de estar. Somos os criadores da nossa realidade, com o que tem de bom e mau. Mudar atitudes, mudar formas de ver as coisas no sentido de sermos mas felizes... ViVeR!! eu cá "prescrevia" a leitura do seu texto todos os dias antes de sair de casa, de certeza que ao fim de algum tempo havia uma maior percentagem de pessoas a chegar felizes a casa nonfinal do dia, (entre os que o liam e os que lidavam com quem o tivesse lido!!)
    :)Bj*

    ResponderEliminar
  5. Sempre que esperamos demasiado dos outros, a certa altura ficamos desiludidos. É por isso que o melhor é nunca esperar de mais. Não digo isto em tom negativo, é mesmo o de mente aberta não esperar. Assim quando temos boas surpresas sabe sempre melhor. Para além disso é verdade o que disseste. Em primeiro lugar temos é de contar connosco. Pode parecer muito solitário, mas acho que é a verdade. Quanto a viver a vida sem desculpas e medos... acho que é mais fácil de falar do que fazer lol mas acho que tudo se "treina" :) A minha esperança é que quanto mais velhos nos tornamos, ganhamos mais coragem, aprendemos a viver de um modo mais verdadeiro, a fazer o que realmente queremos da nossa vida (o que nem sempre é fácil).

    ResponderEliminar
  6. Também espero demasiado dos outros mas a vida tem me ensinado que é uma parvoíce minha... temos que ser nós a ir em frente sem esperar por terceiros. Aplica-se um pouco a célebre frase "Se eu não gostar de mim, quem gostará?" Se eu não tomar iniciativa em melhorar a minha vida, quem tomará?

    ResponderEliminar
  7. E aí reside, algumas vezes, o medo de viver... :) Concordo plenamente com o teu texto :)

    ResponderEliminar