terça-feira, 9 de julho de 2013

...


Quando criei este blog (e o seu antecessor) era mais um desafio, uma terapia por assim dizer... acho que ainda é... sou muito pensativa, o típico "bichinho-do-mato" ... embora também não sempre. Sou mais do tipo paradoxo: passo por momentos de euforia e outros de uma tristeza sem fim; umas vezes faladora outras pensativa, calada, silenciosa.. às vezes dona de uma grande alegria e motivação matinal, sou sonhadora e idealista; uns dias destemida (pronta a vencer e a enfrentar tudo e todos) mas noutros sinto dentro do peito uma ansiedade e um medo inexplicáveis, uma vontade de fugir para casa, de me refugiar, de me isolar e não ver ninguém. Tímida por natureza as pessoas acham-me de aparência snob e arrogante... umas vezes por defesa e outras por atitude, não nego. Não gosto de conhecer pessoas... sinto-me pouco à vontade, inspeccionada, medida, avaliada... Mas gosto de conhecer, todos os anos, alunos novos: crianças, adolescentes, jovens... isso gosto! gosto mesmo muito até. Gosto de os ir conhecendo, testando as capacidades e os seus limites; inspeccionar as suas defesas, as bases e os alicerces de que são feitos... talvez porque gosto do que faço seja sempre para mim fácil conhecê-los, gostar deles, chamá-los meus. Ensinar para mim é uma paixão, não é uma profissão. Sou feliz. Sinto-me sempre grata por viver, respirar, ter estes filhos lindos (nascidos de mim e deste amor maior que me une a uma pessoa maravilhosa) e por ter tantos  filhos do coração que todos os anos me emprestam para eu ensinar, que eu tento também (re)educar para a escola e para a vida e  que gostava tanto, acima de tudo, de inspirar... sou de trato difícil em alguns dias é certo, mas tento praticar a tolerância, a calma e as oportunidades que gosto de continuar a dar à vida (mesmo quando me desilude) e aos outros (que ultimamente me  desiludem tanto... )... sou uma espécie estranha; falo sozinha, sou distraída, metida nos meus pensamentos e facilmente me iludo com os outros e suas intenções... é fácil magoarem-me, mas não é fácil derrubarem-me sem luta... sou daquelas que tropeça mas não cai e que dobra mas não parte; 

Foi para isto que serviu e serve este blog: para falar, para dizer o que nem sempre consigo exteriorizar... como uma terapia que serve para tentar "normalizar" este EU, por vezes, tão pouco conformado... não pensei que fosse lido por mais alguém (para além daquelas 3 pessoas que sabiam da existência dele e que eu mesma convidei), mas aos poucos as pessoas foram aparecendo, foram ficando, foram visitando e fazendo companhia... e é bom! Muito bom! 

Mas quando passa de simples visita, quando além de passar por aqui também tiram do seu tempo para me comentar e o fazem com tanta mas tanta simpatia, é minha obrigação, é meu dever expressar o meu sincero obrigada.   

Gosto de vos ter por cá e sejam sempre bem vindos! Nem sempre respondo nem comento, é certo, mas leio sempre (e gosto de visitar os vossos também!) 


beijinhos







7 comentários:

  1. E eu gosto sempre de cá vir porque me transmites sempre uma certa tranquilidade.

    ResponderEliminar
  2. Vi um pouco de mim neste post, fora o ser professora. Sonhei em tempos ser professora de Oficina de Arte ou História da Arte mas fui em direcção do Design que gosto muito. De resto a descrição que fizeste de ti aplica-se perfeitamente em mim também.
    **

    ResponderEliminar
  3. eu tenho gostado bastante de passar por aqui...tudo de bom, Bjinho*

    ResponderEliminar
  4. Identifico-me com tanto do que escreveste...
    É sempre bom passar por aqui para te ler :)
    Espero que estejas bem.
    Um beijinho grande para ti Nobody

    ResponderEliminar
  5. Obrigada por me teres dado a conhecer este teu espaço. Gostei do tom e identifico-me como muito do que disseste. Voltarei :)
    Beijinhos,
    Ilídia

    ResponderEliminar
  6. Que texto bonito. Agora devolvo o teu comentário: revejo-me muito nas palavras deste post (a maioria pelo menos já que não sou professora). E concordo contigo - isto é uma espécie de terapia. O que é fabuloso! No meu caso é como se fosse um diário. Censuro algumas coisas lá, mas outras escrevo tudo de coração. Já vi que fazes o mesmo.

    ResponderEliminar
  7. Identifico-me bastante com as tuas palavras :)

    ResponderEliminar