quarta-feira, 14 de agosto de 2013

e ele chegou ...





A afinidade. A energia. A sensação de que naquela casa tudo, mas absolutamente tudo faz sentido ... a sensação, ao falar com os monitores e com o Nelson C., de que ali as nossas crianças estão seguras, felizes e extraordinariamente bem cuidadas. A certeza absoluta de que ali a magia acontece todos os dias. É uma questão de química. De percepções e empatias que não se explicam mas que se sentem e sabemos, ao ouvi-los falar, que ali tudo bate certo, tudo faz sentido e tudo é possível. 

Pela solidariedade, pela amizade vivida, construída, alicerçada. Pelo carinho, pela alegria de fazer, pelos valores ensinados, pela lealdade, pelo sentimento de pertença a uma grande e unida família (quem tem ou já teve os filhos na Casa Amarela sabe bem daquilo que falo), pelo sentido maior da partilha e do convívio, pelas conquistas diárias, fruto de quem sabe dar e receber afectos, pela riqueza das relações construídas e que são resultado de quem sabe dar sem esperar nada em troca, de quem, por ser grande de coração é humilde que chegue para saber ser pequenino... OBRIGADA!

Sinto sempre um orgulho enorme, gigante até, quando conheço pessoas assim. Pessoas que me acrescentam. Que me tocam e obviamente me modificam.



O filho vem feliz, vem crescido, vem cheio de histórias para contar, traz mil aventuras para partilhar e tantas músicas novas para me cantar... o melhor de tudo? os tantos amigos novos que fez! as monitoras e os monitores que conheceu e que se juntarão aos monitores de outros anos com quem se formaram laços e que deseja encontrar nas próximas vezes que for para a colónia... o abraço apertado quando nos reencontrámos, o "adoro-te mãe... tive tantas, mas tantas saudades tuas!", a viagem feita de mãos dadas para casa, o sorriso e os constantes abraços que já recebi hoje ao longo do dia,  a alegria com que me conta os dias que viveu e a frase: "este foi o melhor de todos os anos, mãe... para o ano vou voltar!" ... isto e apenas isto faz com que eu aguente  as saudades e ceda todos os anos e o deixe sempre regressar a esta casa onde é tão bem tratado e feliz. 








5 comentários:

  1. Tão bom tê-los de volta e felizes...!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
  2. É tão bom saber que ele gostou e que quer voltar.Que guardará momentos e aventuras para sempre no coração e sim, por esse regresso tão delicioso, por saber que o faz feliz, vale a pena não ceder às saudades, à angústia da separação, aos receios... Estou feliz por vós e obrigada por partilhar a experiência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é verdade Edien.. Obrigada pelos comentários sempre tão mas tão simpáticos. beijinhos para ti e teus meninos

      Eliminar