domingo, 26 de janeiro de 2014

Às vezes no silêncio da noite...


Sim, sim eu sei que é domingo e que hoje não há catequese dos meninos e que como estou doente devia ficar mais tempo na cama e mimimimi ... mas não consigo. Simplesmente não consigo. Há por aqui um misto de nervos e ansiedade (que já anda a tomar conta de mim há uns dias) e que não me deixa sossegar... trago um aperto no peito, uma espécie de inquietação que não me deixa dormir para lá das 5h da manhã. Resolvi não insistir nem forçar. Levantei-me. Fiz um chá de bergamota e vou ler e escrever, agendar e orientar a semana. Todos dormem e quando acordarem rumam para a missa dos escuteiros e para a cerimónia das promessas dos seus Chefes da qual estou dispensada por ainda estar doente. No fundo saber-me-ão bem estas horas de pausa e silêncio (preciso delas). Preciso delas para terminar tarefas pendentes, para escrever, para ler, para me ouvir, para falar comigo, para definir as minhas metas e escrevê-las, para sonhar de olhos abertos e para me escutar. 








1 comentário: