sábado, 25 de janeiro de 2014

My happy cat and his happy life



Há vidas tranquilas, calmas, sem contratempos nem vicissitudes e a do meu gato é uma delas. Às vezes invejo-lhe a serenidade e o desdém com que vive e enfrenta as difíceis questões da sua vida... entre dormir, comer, dois banhos por mês e uma ida ao veterinário, para aparar o pêlo, assim é a "crueldade" da sua vida.... acho que ele é feliz. Não só porque é estimado e acarinhado por nós mas porque sabe viver. Ele já percebeu que depois de qualquer tarefa é imperativo descansar. Aprendeu a relativizar (se tem comida come e se não tem espera!), já aprendeu que o melhor para se viver feliz e sem stress é não ter horários rígidos (vai daí come quando tem fome e descansa quando lhe apetece) e aprendeu a valorizar o que tem pois nos intervalos entre o comer e o dormir aceita o colo que lhe dão, espreguiça-se e descansa... de novo! 

Às vezes fico a observá-lo (como agora) e com uma inveja mal disfarçada olho para a pilha de papéis que acumulei - só por estar 1 dia doente e sem trabalhar - enquanto ele permanece tranquilo sem se preocupar se, quando acordar, tem ou não tem comida e ignorando que hoje, por acaso, é dia de veterinário... essas coisas, que não o preocupam, porque ao contrário de mim já aprendeu a não sofrer por antecipação, são tratadas por ele com o desdém que merecem e por isso, para além de tudo o resto, invejo-lhe também e ainda o sono tranquilo que tem sempre... sem sobressaltos nem insónias. E sem dores de cabeça.  





2 comentários:

  1. Costuma dizer-se "vida de cão é difícil" :p
    Aqui aplica-se isso mesmo, mas para o gato.

    ResponderEliminar