quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

falhar.


Samuel Beckett dizia: "Fail, fail again. Fail better."

Considero que errar ou falhar são fundamentais para a aprendizagem de qualquer um de nós. Que do erro nasce a luz essencial que nos levará à descoberta e ao sucesso pretendido. Que na verdade só não erra quem não faz e que se desengane aquele que pensa que vai acertar sempre sem nunca errar pelo caminho.

A maior parte das pessoas, no entanto, não pensa assim. Para a maioria das pessoas errar tem sempre uma conotação negativa, vergonhosa, destrutiva até. Como se falhar ou cometer um engano tirasse todo o mérito à vitória ou como se fosse possível alcançar o sucesso sem quedas ou percalços pelo caminho. 

De etapa em etapa, passo a passo, errando e aprendendo com esses erros só assim podemos chegar à meta e só assim podemos evoluir. 

Tenho por lema que não há recompensa sem risco e que mais importante que a descoberta é, muitas vezes, o caminho que nos levou até ela. 

Por isso, da capacidade de arriscar, de aprender a contornar e a aceitar os nossos erros, de levantar após cada queda e de nunca, por motivo algum vacilar na nossa caminhada, é que nasce a capacidade de saber seguir em frente com os olhos postos no futuro e sem nunca perder de vista o sonho que nos move.
  





3 comentários:

  1. Grande verdade....de nada vale a pena reclamar e ficar de braços cruzados.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Na minha opinião tem de haver um espaço de tempo. Ou seja, só algum tempo depois de falharmos percebemos o quanto aprendemos.

    ResponderEliminar
  3. Não podia concordar mais com as tuas palavras :)

    ResponderEliminar