quinta-feira, 24 de abril de 2014

destralhar*



Uma das coisas que me tira energia e me irrita é a confusão. A confusão das coisas e das pessoas. Também tenho os meus momentos de caos e também tenho as minhas desorganizações, é certo, mas gosto de coisas arrumadas, de conversas alinhadas, de pessoas claras e sem subterfúgios; não suporto indirectas nem aquelas conversas cheias de meias palavras ou meias verdades, sempre com segundas intenções; gosto, de conversas directas, objectivas, de pessoas concisas e portanto, de tudo esclarecido e organizadinho. Até os pensamentos :)  

Talvez por isso, tenha iniciado o ano passado o "vamos reduzir a tralha". Tenho tentado, desde aí, focar-me no essencial e no imprescindível, naquilo sem o qual não posso mesmo passar e, aos poucos, vou "destralhando" da minha casa e da minha vida as coisas que não me fazem falta e que só atrapalham (também já destralhei algumas pessoas - daquelas chatas, negativas, pessimistas que só aborrecem e não fazem falta..). Não é nada fácil (ou não fosse eu uma pessoa sentimental e agarrada a tudo o que me traz lembranças), mas tenho feito um esforço e tenho-me saído muito, mas muito bem.

Há uns dias vi num blog uma ideia gira - acho que para mim será mais um desafio, e dos difíceis, mas vá - e talvez vá aplicar essa ideia ao meu dia a dia...

Deitar 5 coisas fora, todos os dias, que não façam falta [se não for deitar fora, é doar ou vender]. 

Claro que para mim 5 coisas por dia é uma violência ...  mas vá, faço 3 por semana; Vou tentar destralhar, por semana, 3 coisas daquelas que só ocupam espaço e não têm utilidade, tipo roupa que nunca mais vestimos, bijuteria que anda ali dentro de caixas e que não temos intenções de voltar a usar, livros repetidos, sapatos que nunca mais calcei, ...

Não vai ser fácil, mas com a chegada da primavera e do sol (sim que ele há-de vir para ficar) eu vou ganhar entusiasmo e vou levar em frente esta meta... mais que uma meta: um gigante desafio!!!


3 comentários:

  1. Ando há meses a dizer o mesmo. No meu caso, não o fiz, não pela parte sentimental, mas pela preguiça ao trabalho que dá (ou pelo menos, essa tem sido a desculpa)

    ResponderEliminar
  2. Também já tinha tido conhecimento deste desafio. Confesso que há coisas que vou "acumulando" cá, que penso logo porque raio junto eu tanta coisa que vai-se a ver e não preciso. E agora quando encontro algo que sei que não vou usar mais ou que não preciso efetivamente, já sei o seu destino.

    ResponderEliminar
  3. Fazes tu muito bem. Eu costumo dar roupa que já não uso e tenho algumas coisas para venda no olx. Há uns tempos vendi até umas sandálias que já não usava, e sem dúvida que é melhor do que deitar fora. Boa sorte :)

    ResponderEliminar