terça-feira, 6 de maio de 2014

**


Gosto de abraços apertados, de sorrisos grandes e sinceros, gosto de sentir a alegria inteira, de inventar sonhos e mundos... 
O simples faz-me rir... o complicado aborrece-me.
O mundo, para mim, sou grande, enorme, e tenho tanta vontade de o conhecer... todo, de uma ponta à outra!
Há muitas coisas que sei mas há um monte delas que não entendo e outras ainda que desconheço... não percebo o que leva as pessoas a serem egoístas umas com as outras nem percebo o porquê da maldade gratuita mas conheço e entendo uma série de Teoremas, Axiomas e Corolários. O lado mesquinho das pessoas confunde-me mas olho para uma qualquer reacção química e sinto-me esclarecida. Faço e resolvo os mais diversos problemas de matemática diariamente mas nunca hei-de acertar no picotado para abrir o pacote das bolachas pelo sítio certo. Continuo a correr para um parque sempre que vejo um baloiço e trago escondido na minha mala um peluche já velhinho mas fujo de gente azeda e negativa "como o diabo da cruz!" 

Tenho um coração maior do que eu e nunca sei a minha altura certa mas sei que tenho o tamanho de um sonho e esse sonho é aquele que escreve a minha vida e me faz acreditar todos os dias: que tudo o que procuramos está também à nossa procura e que, no tempo certo, a vida dá-nos tudo o que mais precisamos mesmo antes de nos dar aquilo que mais queremos!




4 comentários:

  1. Muito bonito:) Acreditar... é preciso, sem dúvida! Beijinho, Manuela

    ResponderEliminar
  2. Acreditar é preciso. É essencial. A vida é o máximo.

    ResponderEliminar
  3. Adorei o teu texto e tens toda a razão. Acreditar sempre! Boa semana :)

    ResponderEliminar