sábado, 28 de junho de 2014



Não tenho muita propensão para a tristeza. No entanto sofro como gente grande com as injustiças desta vida…choro muito, demasiadas vezes, por vários motivos... choro quando um filme me comove, quando vejo o sofrimento alheio e não posso fazer nada, choro quando os meus filhos se magoam ou passam por situações em que alguém os entristeceu, choro os amigos que perdi e certas coisas que não vivi, mas choro também, e muitas vezes, de gratidão, pelo muitos amigos que conquistei, pelas batalhas que ganhei e pelas guerras que não perdi...

Não sou pessoa de lamentos nem queixumes. Não sou pessoa de olhar para trás. Não tive a infância mais feliz do mundo mas luto todos os dias para mudar isso. Acho que o importante é valorizar cada dia e, acima de tudo, não viver obcecada com o passado, nem à procura de culpados… a minha filosofia de vida? Viver de forma intensa, agarrar cada momento, ser genuína comigo e com os outros valorizando aquilo em que acredito... manter a fé em cada dia e não deixar, nunca, de acreditar nessa força transformadora do presente que nos dá a capacidade de fazer de cada dia um dia mais feliz e verdadeiro.

Bom Dia 





3 comentários:

  1. é uma boa filosofia de vida! bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  2. Eu sou o aposto, não choro por nada! Mas emociono-me com muitas situações, mesmo não demonstrando...

    ResponderEliminar