quinta-feira, 11 de setembro de 2014



Perante a brevidade da vida a pergunta que hoje mais sentido me faz não é "porque é que eles partiram?" mas sim, em forma de gratidão, "porque é que eles vieram?"
E, por isso, em dias como hoje fixo o coração no caminho feito ... Percorro cada artéria e cada músculo desta já longa viagem e penso sempre que cada fim é na verdade um novo recomeço e que cada pessoa que nos é dada a conhecer é um pedaço de Universo, uma parte desse Deus Maior, uma dádiva de cada dia ... Não sei muitas vezes explicar porque é que certas pessoas partiram da minha vida ... mas julgo saber porque vieram ... E isso basta-me!



Foto: Perante a brevidade da vida a pergunta que hoje mais sentido me faz não é "porque é que eles partiram?" mas sim, em forma de gratidão, "porque é que eles vieram?"
E, por isso, em dias como hoje fixo o coração no caminho feito ... Percorro cada artéria e cada músculo desta já longa viagem e penso sempre que cada fim é na verdade um novo recomeço e que cada pessoa que nos é dada a conhecer é um pedaço de Universo, uma parte desse Deus Maior, uma dádiva de cada dia ... Não sei muitas vezes explicar porque é que certas pessoas partiram da minha vida ... mas julgo saber porque vieram ... E isso basta-me!




1 comentário: