quinta-feira, 13 de novembro de 2014

2014.11.13



Entraste na minha vida num dia de sol. Iluminado. Era o baile de máscaras da nossa faculdade. Recepção aos caloiros, lembras-te? Era Novembro. Reconheci-te assim que te vi sem na verdade nunca te ter visto. Reconheci-te pelo ar sereno e pela tranquilidade que me oferecias quando falavas. Ficámos presos naquela noite ao som daquela música. Foi assim que Novembro entrou, há 20 anos, na nossa vida. Com sol. Num dia com luz. Foi o início de um novo tempo na minha vida. Fechei um ciclo de dor e perda e celebrei de novo a vida com tudo o que ela tem de melhor: o amor. 
Desde esse dia somos um. Amigos de todas as horas. Cúmplices dos tempos de farra. Parceiros das noitadas de estudo, dos desabafos fora de horas, das aventuras e das noites de copos. Dançámos noites inteiras até a discoteca fechar, estivemos horas à conversa até o dia clarear, mantivemos os sonhos, as metas, os planos. Somos amigos. Amantes. Inseparáveis. Gosto de ti. Tenho que dizer que sim... tenho que dizer que 20 anos e 2 filhos depois, continuo a gostar de ti e desta cumplicidade que se mantém. Que gosto da tua serenidade perante o furacão que sou. Que gosto que me entendas para além do que eu não preciso dizer e que gosto, muito, mas mesmo muito quando dizes que o teu lugar favorito é perto de mim. Gosto acima de tudo de nós, do que somos juntos, somados. Acrescentados. Gosto de abrir o armário e ver a tua roupa ao lado da minha, gosto do abraço que damos (onde calha e quando apetece), gosto das nossas escovas de dentes que moram juntas, no mesmo copo e na mesma vida e gosto, tanto, das pazes que fazemos depois das minhas birras e da teimosia que me caracteriza perante as tuas certezas absolutas. 
É verdade. Gosto de ti. Gosto mesmo de ti. Gosto deste amor que nos ensinou a lutar contra tantos obstáculos e contra tanta gente, a resistir perante tantas dificuldades, a saber começar tantas vezes do zero. Acima de tudo gosto de acordar todos os dias e saber-te ali, ao meu lado, a fazer com que tudo tenha sentido e valha a pena... 
Gosto de poder confiar em ti e não ter medo do que virá depois, gosto de caber no teu peito e saber que, 20 anos depois, continuo a ter morada certa no teu abraço. 


Photo: Entraste na minha vida num dia de sol. Iluminado. Era o baile de máscaras da nossa faculdade. Recepção aos caloiros, lembras-te? Era Novembro. Reconheci-te assim que te vi sem na verdade nunca te ter visto. Reconheci-te pelo ar sereno e pela tranquilidade que me oferecias quando falavas. Ficámos presos naquela noite ao som daquela música. Foi assim que Novembro entrou, há 20 anos, na nossa vida. Com sol. Num dia com luz. Foi o início de um novo tempo na minha vida. Fechei um ciclo de dor e perda e celebrei de novo a vida com tudo o que ela tem de melhor: o amor. 
Desde esse dia somos um. Amigos de todas as horas. Cúmplices dos tempos de farra. Parceiros das noitadas de estudo, dos desabafos fora de horas, das aventuras e das noites de copos. Dançámos noites inteiras até a discoteca fechar, estivemos horas à conversa até o dia clarear, mantivemos os sonhos, as metas, os planos. Somos amigos. Amantes. Inseparáveis. Gosto de ti. Tenho que dizer que sim... tenho que dizer que 20 anos e 2 filhos depois, continuo a gostar de ti e desta cumplicidade que se mantém. Que gosto da tua serenidade perante o furacão que sou. Que gosto que me entendas para além do que eu não preciso dizer e que gosto, muito, mas mesmo muito quando dizes que o teu lugar favorito é perto de mim. Gosto acima de tudo de nós, do que somos juntos, somados. Acrescentados. Gosto de abrir o armário e ver a tua roupa ao lado da minha, gosto do abraço que damos (onde calha e quando apetece), gosto das nossas escovas de dentes que moram juntas, no mesmo copo e na mesma vida e gosto, tanto, das pazes que fazemos depois das minhas birras e da teimosia que me caracteriza perante as tuas certezas absolutas. 
É verdade. Gosto de ti. Gosto mesmo de ti. Gosto deste amor que nos ensinou a lutar contra tantos obstáculos e contra tanta gente, a resistir perante tantas dificuldades, a saber começar tantas vezes do zero.  Acima de tudo gosto de acordar todos os dias e saber-te ali, ao meu lado, a fazer com que tudo tenha sentido e valha a pena...  
Gosto de poder confiar em ti e não ter medo do que virá depois, gosto de caber no teu peito e saber que, 20 anos depois, continuo a ter morada certa no teu abraço. 

2014.11.13 <3






4 comentários:

  1. Um amor assim poderoso é uma dádiva de Deus, um maravilhoso tesouro.
    Parabéns por serem capazes de se amarem assim!

    ResponderEliminar
  2. Parabéns!!!
    E que venham 20 e mais 20, e muitos mais...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Sorri ao ler este texto. Bonito. Esse Amor que dura, banhado de cumplicidade e Amizade. Muitos sorrisos a isso :)

    Blog&Passatempo - FB - Bloglovin'

    ResponderEliminar
  4. Tão lindo :)
    Parabéns e que venham mais 20 anos.

    ResponderEliminar