segunda-feira, 24 de novembro de 2014



Há dias em que preciso voltar atrás e procurar onde é que me perdi ... voltar ao princípio, quando tudo ainda era fácil e descobrir de novo o caminho para que possa seguir a rota certa. Há alturas em que saio do trilho, me afasto das minhas promessas e daquilo que mais desejo... por preguiça, porque dá trabalho... por medo... mas quando a vontade é mais forte, quando por teimosia enfrentamos os ''se's'' e os ''talvez'' e arriscamos ir, de novo, pela estrada principal sentimos um orgulho imenso em nós e nas pessoas que caminham connosco... 
Porque quando queremos muito, mas mesmo muito, uma coisa, quando nos atrevemos, quando perdemos o medo, pomos de lado as reticências e apostamos mais em nós, todos os sonhos (mesmo os mais antigos) voltam ao de cima. E de repente nós voltamos a acreditar ser possível, voltamos a ter fé, ganhamos uma coragem nova, uma sensação de pleno entendimento e enraizamos em nós uma nova crença: a de que de que podemos tudo, de que somos tudo, de que merecemos tudo o que de bom a vida tem ... e quando essa crença e essa força se instala em nós, quando nós acreditamos ser possível, quando percebemos que a única coisa que nos limitava a acção éramos nós mesmos, então nós regressamos cheios de planos, com uma energia nova e uma alegria redobrada, erguemos os braços bem alto e fazemos o que é preciso para voltar (ao caminho, à vida e a nós!)

Hoje, trago todo um universo de sonhos dentro de mim, e com ele a certeza de que cada um deles depende exclusivamente de mim ...

Photo: Há dias em que preciso voltar atrás e procurar onde é que me perdi ... voltar ao princípio, quando tudo ainda era fácil e descobrir de novo o caminho para que possa seguir a rota certa. Há alturas em que saio do trilho, me afasto das minhas promessas e daquilo que mais desejo... por preguiça, porque dá trabalho... por medo... mas quando a vontade é mais forte, quando por teimosia enfrentamos os ''se's'' e os ''talvez'' e arriscamos ir, de novo, pela estrada principal sentimos um orgulho imenso em nós e nas pessoas que caminham connosco... 
Porque quando queremos muito, mas mesmo muito, uma coisa, quando nos atrevemos, quando perdemos o medo, pomos de lado as reticências e apostamos mais em nós, todos os sonhos (mesmo os mais antigos) voltam ao de cima. E de repente nós voltamos a acreditar ser possível, voltamos a ter fé, ganhamos uma coragem nova, uma sensação de pleno entendimento e enraizamos em nós uma nova crença: a de que de que podemos tudo, de que somos tudo, de que merecemos tudo o que de bom a vida tem ... e quando essa crença e essa força se instala em nós, quando nós acreditamos ser possível, quando percebemos que a única coisa que nos limitava a acção éramos nós mesmos, então nós regressamos cheios de planos, com uma energia nova e uma alegria redobrada, erguemos os braços bem alto e fazemos o que é preciso para voltar (ao caminho, à vida e a nós!)

Hoje, trago todo um universo de sonhos dentro de mim, e com ele a certeza de que cada um deles depende exclusivamente de mim ...




3 comentários:

  1. Nao imaginas o quanto me identifico com o que escreveste...
    obrigada beijinho

    ResponderEliminar
  2. Isto é muito do que sinto, mas perdi o medo e joguei-me de cabeça para esta nova aventura, vamos ver como corre, força! *

    ResponderEliminar
  3. Tens tanta razão no que escreveste neste texto, adorei :)

    ResponderEliminar