quinta-feira, 20 de novembro de 2014



Não sou pessoa de me queixar. Quem me conhece sabe que não sou de me lamentar nem de baixar os braços, mesmo em dias difíceis como o de hoje ... quem me conhece sabe que sei separar o "trigo do joio", que não deixo que um dia mau me arruíne a alegria, que não permito que nada interfira com a minha paz de espírito... mas hoje não foi assim... hoje foi um dia que preciso mesmo terminar e arquivar. 
Nestes dias deito-me mais cedo. Faço uma revisão à vida. Volto atrás no tempo, ao local onde cresci, à menina que era. É lá que volto tantas vezes. Às minhas raízes e às minhas origens. Não devemos esquecer de onde viemos nem de como começámos a percorrer o nosso caminho.
Enganam-se os que acham que a minha vida tem sido uma linha recta. Enganam-se os que acham que os meus dias são sempre fáceis e sem problemas. Aceito que tenho uma vida cheia, plena e intensa... que tenho a sensibilidade à flor da pele e a resposta pronta na "ponta da língua"... sei que a minha maneira de ser não conquista muitas amizades, mas a verdade é que também não sei ser de outro modo. Cresci muito nestes anos. Ao longo de um caminho que teve sempre tantas curvas e contracurvas. Entendo os que me acham fria e distante. Não me conhecem. Sabem de mim apenas o que a imaginação lhes permite. 

De mim própria sei apenas que aproveito cada dia, que crio as minhas oportunidades e agarro todas as que a vida me dá. Sei que nada me foi dado de mão beijada. Que conquistei tudo com muito trabalho. Com muita dedicação. E que talvez por isso, em dias como hoje - tristes, difíceis, complicados - precise agarrar-me a estas certezas e acreditar que nada mas mesmo nada me deitará abaixo; que tudo faz parte de um caminho que tenho - ainda - que percorrer, de uma estrada por onde tenho que passar ... de lições que preciso estudar e aprender para seguir em frente. Para continuar a crescer.

“Crescer é diferente de aumentar de tamanho ou ganhar idade”... crescer é ser capaz de voltar (uma e outra vez) ao sítio onde nascemos só para avaliar a distância percorrida ... crescer é dar valor ao sítio de onde viemos, sentir orgulho em nós e nas nossas raízes e nunca, mas nunca, perder de vista quem somos ...





2 comentários:

  1. Excelente reflexão! Sigo essa linha. O lugar de onde venho é o lugar que mais me apazigua quando fico mais em baixo; lá recarrego as minhas energias.

    Beijinhos e um dia muito feliz para ti

    ResponderEliminar
  2. Texto lindo e no qual me revi completamente.

    ResponderEliminar