sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

deste dia e de tantos outros


Há dias que não correm bem, dias em que recebes notícias que simplesmente acabam com a tua paz de espírito e com a tua serenidade... há dias, momentos, horas em que tudo o que te apetece é bater com a porta, fugir sem destino, pedir sossego à vida, pedir ao mundo que te deixe sozinha, num canto qualquer, que se esqueça de ti... há dias em que sou difícil, intratável, chata até... há dias em que me fecho, há alturas em que me isolo para pensar e para remoer as mesmas coisas do costume, há dias em que tudo o que preciso é de 10 minutos livres para chorar as minhas dores e as minhas angústias.

Depois olho para trás, para estas tempestades interiores, e penso que há muitos dias em que exagero, me ultrapasso, me exijo, me impaciento... dias que podiam ser mais fáceis, mais simples, mais eu ... dias em que olho para ti e para o teu irmão e penso que não é justo haver momentos em que só me vêem a correr, sempre com imenso trabalho para organizar, dias em que me vêem desesperar, em que mostro um lado meu menos alegre e menos brincalhão, dias em que na ânsia de tentar fazer tudo bem e perfeito, só consigo meter os pés pelas mãos e espalhar-me ao comprido ... 

Ontem abri uma pasta no computador e apareceu-me esta foto ...não pude deixar de sorrir. Lembro-me deste Natal. Lembro-me deste dia. Eu tinha tempo e estávamos juntos. Eu sentia uma paz no coração e estava a aproveitar o que de melhor esta época tem para mim: vocês!

Hoje é um dia novo. Diferente desse em que falávamos com o Pai Natal e juntas lhe pedíamos o Mundo. Hoje é um dia em que, ao contrário desse, não tenho tempo, não faço planos nem desejo nada ... Esse dia terminou bem. Terminou connosco à volta da árvore, a colocar os novos enfeites que tínhamos trazido para casa e a rir com as parvoíces do teu irmão. Hoje não sei o que me traz o resto do dia, não sei que surpresas me reserva nem que alegrias me traz ... mas sei que apesar do sol que está lá fora, hoje por aqui já choveu... 







1 comentário:

  1. Tenho a certeza que dias melhores virão ou, pelo menos, quero acreditar que sim.

    ResponderEliminar