terça-feira, 30 de dezembro de 2014

dos regressos deste ano



Regressar onde nunca deixámos de pertencer, ser quem sempre fomos em cada regresso a casa, sentir o cheiro que nos traz de volta aos colos da nossa infância e ficar feliz por nos descobrirmos em cada canto, em cada rua, em cada pessoa que se cruza connosco ...

É como chegar sem nunca, na verdade, ter partido, é o sentido maior de que pertencemos a algum sítio, de que por mais nómada que seja a minha alma há aqui, neste lugar, um reconhecimento, uma continuidade e um prolongamento de quem fui e de quem ainda sou... de quem serei sempre!


Photo: Regressar onde nunca deixámos de pertencer, ser quem sempre fomos em cada regresso a casa, sentir o cheiro que nos traz de volta aos colos da nossa infância e ficar feliz por nos descobrirmos em cada canto, em cada rua, em cada pessoa que se cruza connosco ...

É como chegar sem nunca, na verdade, ter partido, é o sentido maior de que pertencemos a algum sítio, de que por mais nómada que seja a minha alma há aqui, neste lugar, um reconhecimento, uma continuidade e um prolongamento de quem fui e de quem ainda sou... de quem serei sempre!



2 comentários: