quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Manhã de Natal.



Cá em casa é na manhã do dia 25 que abrimos os presentes ... Os meus filhos acordam cedo e excitados com os presentes debaixo da árvore e vão a correr chamar a avó que nestes dias lhes faz a vontade e dorme cá em casa ... eu nestas manhãs regresso à minha própria infância e revejo, como num filme, os meus momentos com o meu pai a abrir presentes e a montarmos juntos legos e pistas de comboios  nunca fui miúda de bonecas (apesar de as ter dos montes), fui sempre uma miúda de carros telecomandados e pistas de carros e comboios e de caixas e caixas de legos, de livros (presentes que mais adoro até hoje) ... Aqui por casa está montado o circo das caixas e embrulhos, da gritaria e do histerismo de cada vez que salta uma fita e um laço e se descobre o que está escondido lá dentro ... Já abri muitas também mas agora faço uma pausa para o meu chá e regresso depois para abrir o resto ... Quero deixa-los aproveitar cada momento da sua manhã, cada pacote e cada embrulho, rir-me com cada "ohhhhh", comover-me com cada abraço e cada "obrigada mãe era mesmo isto que eu queria"... Quero ver de longe o sorriso da minha mãe e compensá-la por todos os abraços e presentes que o meu pai já não lhe pode dar... Também a mim a vida me tem compensado ao longo dos anos pela ausência de quem, como eu vivia o Natal intensamente. Faltas-me tu e os teus presentes especiais, pensados ao pormenor e comprados muitas vezes meses e meses antes quando me vias sorrir e namorar as lojas  mas acima de tudo, falta-me aquele teu sorriso malandro e aquele teu abraço apertado ... Mas o que me falta em conforto físico da tua presença sobra-me em amor dado por todos aqueles que sabendo da minha dor e da minha saudade me compensam como podem e da melhor maneira que sabem ...


Fim da pausa. Chamam por mim. Parece que há por ali uns embrulhos com o meu nome à espera de serem abertos 


FELIZ NATAL   A TODOS

Photo: Manhã de Natal. 
Cá em casa é na manhã do dia 25 que abrimos os presentes ... Os meus filhos acordam cedo e excitados com os presentes debaixo da árvore e vão a correr chamar a avó que nestes dias lhes faz a vontade  e dorme cá em casa ... eu nestas manhãs regresso à minha própria infância e revejo, como num filme, os meus momentos com o meu pai a abrir presentes e a montarmos juntos legos e pistas de comboios :) nunca fui miúda de bonecas (apesar de as ter dos montes), fui sempre uma miúda de carros telecomandados e pistas de carros e comboios e de caixas e caixas de legos, de livros (presentes que mais adoro até hoje)  ... Aqui por casa está montado o circo das caixas e embrulhos, da gritaria e do histerismo de cada vez que salta uma fita e um laço e se descobre o que está escondido lá dentro  ... Já abri muitas também mas agora faço uma pausa para o meu chá e regresso depois para abrir o resto ... Quero deixa-los aproveitar cada momento da sua manhã, cada pacote e cada embrulho, rir-me com cada "ohhhhh", comover-me com cada abraço e cada "obrigada mãe era mesmo isto que eu queria"... Quero ver de longe o sorriso da minha mãe e compensá-la por todos os abraços e presentes que o meu pai já não lhe pode dar... Também a mim a vida me tem compensado ao longo dos anos pela ausência de quem, como eu vivia o Natal intensamente. Faltas-me tu e os teus presentes especiais, pensados ao pormenor e comprados muitas vezes meses e meses antes quando me vias sorrir e namorar as lojas  :) mas acima de tudo, falta-me aquele teu sorriso malandro e aquele teu abraço apertado ... Mas o que me falta em conforto físico da tua presença sobra-me em amor dado por todos aqueles que sabendo da minha dor e da minha saudade  me compensam  como podem e da melhor maneira que sabem ...

Fim da pausa. Chamam por mim. Parece que há por ali uns embrulhos com o meu nome à espera de serem abertos :)

FELIZ NATAL <3 <3 A TODOS








1 comentário: