quinta-feira, 29 de janeiro de 2015



Por mais que me esforce não consigo gostar do inverno. Olho lá para fora e aborrece-me o tom cinza rato que inundou o céu hoje. Não me dou bem com o frio e faz-me falta a luz dos dias maiores ... não gosto do inverno, porque eu sou do verão, dos dias quentes, das noites longas... sou do chinelo no pé, da sangria e dos mojitos bebidos ao final da tarde numa qualquer esplanada de praia; eu sou do sol, da luz e do mar, nunca do cinzento ou das nuvens, da chuva ou do frio.
Às vezes apaixono-me pelo outono, gosto da sua chegada, da mudança que anuncia e da cor que empresta às ruas ... às vezes até consigo olhar para janeiro e apetecer-me uma manta no sofá ou num cadeirão à janela, um livro no colo e uma chávena daquele chá que me trazes e sabes ser o preferido, às vezes até me rendo de amores por fevereiro, pelas suas tardes que começam a anunciar a chegada da primavera... são os pequenos prazeres desta estação, pequenos nadas, coisas simples que me esforço por gostar... mas passa-me depressa, que eu cá sou do verão, do sol e da luz ... da luz mágica de julho!! 

(uma imagem deste azul típico de julho - só para contrariar o cinzento de hoje)

1 comentário:

  1. Eu sou como tu, não consigo gostar do inverno, nem por nada.

    ResponderEliminar