domingo, 8 de março de 2015


«De repente tudo vai ficando tão simples que assusta. Vamos perdendo as necessidades, reduzindo a bagagem.
As opiniões dos outros são realmente dos outros, e mesmo que sejam sobre nós, não têm importância.
Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada. E isso não faz a menor falta.
Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado e sim a vida que cada um decidiu viver.
Por fim, entendemos que tudo o que importa é ter paz e sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento. E só.»
[Elaine Matos]


2 comentários: