sexta-feira, 24 de abril de 2015

A minha avó dizia que eu tinha que ter calma e paciência... aprender a ler os sinais que a vida me ia deixando pelo caminho e que eu, por viver sempre a 1000, não via e não interpretava... que tinha que ser mais atenta, aprender a ver com os olhos do coração (que esses eram os únicos que nunca nos mentiam). Cresci com ela a repetir-me estas frases ao longo da vida... hoje ainda vivo a correr e nem sempre presto atenção a tudo o que devia ... mas em muitos dias e momentos já aprendi a parar, a serenar o coração, e a entender os sinais que me chegam das mais variadas formas.
Percebi que ser feliz -todos os dias- é mesmo possível, e que ser feliz não é andar todos os dias a rir ou ter uma vida sem problemas ou chatices ...
Percebi que há um monte de possibilidades diferentes de ser feliz e fazer os outros felizes, que às vezes basta prestar mais atenção ao que dizemos, não deixar nada por dizer e acima de tudo nunca esquecer de dizer às nossas pessoas o quanto as amamos - todos os dias.
Com os dias e os anos aprendi a dar um sentido novo a tudo o que faço e digo, à pessoa que sou e a valorizar os que me rodeiam...
Com o tempo aprendi que não há nada que mereça mais a minha atenção que os que vivem comigo e que devo guardar para esses (e só para esses) os momentos especiais da minha vida, as histórias que quero partilhar e os momentos que juntos ainda vamos viver...


2 comentários: