domingo, 9 de agosto de 2015

*


“Às vezes, sinto que a alegria é um delito de alta traição, que sou culpado do privilégio de continuar vivo e livre. Então recordo-me do que disse o cacique Huillca, no Peru, falando diante das ruínas: '‘aqui chegaram. Quebraram até as pedras. Queriam-nos fazer desaparecer. Mas não conseguiram, porque estamos vivos'’.
E penso que Huilca tinha razão. Estarmos vivos é uma pequena vitória. Estarmos vivos, ou seja: capazes de alegria, apesar dos "adeuses" e das dores da vida requer mais coragem que a tristeza ou a pena. À pena, afinal de contas, já estamos acostumados.” 

Eduardo Galeano



1 comentário: