sexta-feira, 28 de agosto de 2015

eu e as janelas




Tenho um fascínio por janelas... gosto de as abrir de par em par ... de me encostar ao parapeito e ver a vida lá fora. 

Começam assim as minhas manhãs, à janela, com um chá forte na mão e aqueles momentos a sós comigo mesma enquanto toda a casa dorme.
E naqueles momentos só meus, onde procuro alinhar os dias e os pensamentos, onde tento entender as razões humanas que estão para lá do meu entendimento, penso na sorte que tenho em nunca me sentir sozinha, porque estar só e sentir-me sozinha são coisas tão distintas que quem sabe e entende isso nunca sofre de solidão... Gosto, por isso, dos meus momentos a sós comigo mesma, aqueles em que estando só nunca me falta a companhia, aqueles onde exactamente por estar só mais facilmente me encontro ...





1 comentário: