domingo, 1 de novembro de 2015

november roots



Entro em Novembro a dever umas largas horas ao sono. Sem margem para mais e consciente que, nesta fase, só assim conseguirei ter capacidade de resposta para tudo. Vou mantendo lá em cima a motivação, a resiliência e a elasticidade.
Às vezes, sem planear, a vida mostra-nos que tudo cai no sítio certo no momento exato, é tudo uma questão de tempo, de saber esperar e confiar...
Esta vida que não nos pede autorização para mudar o rumo dos dias e nos obriga a manter muito clara a definição de adaptabilidade, que nos obriga a aprender a gerir, a ponderar, a modificar e a relativizar muitas das chatices diárias (se quisermos ser felizes, claro) também nos ensina a encher o peito de ar, a orientar o nosso gps interno em direcção ao que nos motiva e a tudo aquilo em que acreditamos e mais desejamos, a escolher o quê e quem queremos manter na nossa vida e a entrar cheia de confiança no penúltimo capítulo deste livro...

Bom dia Novembro  





1 comentário: