sexta-feira, 1 de janeiro de 2016


Damos muita importância às mudanças de ano. Fazemos listas, promessas, exigências e planos. Desejamos muito mudar de ano, arrancar aquela folha do calendário mas, na verdade, o que nós desejamos é mudar de vida ... não apenas de ano. 

Mas a atitude certa para entrar num ano novo ou num dia novo não é mudar a folha do calendário, não é fazer listas imensas de resoluções e muito menos promessas que sabemos que não iremos cumprir. Mudar de ano (quando na verdade o que mais desejamos é mudar de vida) implica aprender a aceitar o que a vida nos dá (e aceitar não é conformar!), a esperar e aprender que tudo tem um tempo certo para acontecer e a praticar - TODOS OS DIAS - esta máxima de vida: "Há duas coisas nos definem enquanto seres humanos: a nossa paciência quando não temos nada e a nossa atitude quando temos tudo."

Por isso, quer seja 1 de Janeiro ou Fevereiro, quer seja hoje ou amanhã a verdadeira mudança começará sempre em nós. Não adianta mudar de ano senão quisermos mudar de vida... ou a mudança começa em nós ou não começa de todo.



2 comentários:

  1. Tens toda a razão, a mudança de ano não altera nada, para além de começarmos a escrever 2016 e de muita coisa aumentar o preço, parece-me que está tudo na mesma.

    ResponderEliminar
  2. Vou fazer a minha lista de resoluções (aliás, este ano acho que vou fazer uma lista todos os meses) mas gostei das reflexões, no fundo é uma questão de atitude. Bom 2016 :)

    ResponderEliminar