segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016


Ao longo dos anos aprendi a andar em frente sem arrependimentos, a levar comigo só o peso que aguentava e a enfrentar sem medo a chuva, o vento e o tormento.

Sempre fiel a mim disse, sem magoar, tudo o que precisava dizer, abri o meu coração sem precisar de me esconder e olhei-me, sem me arrepender, da pessoa que passei a ser.
Ao longo dos anos tive a sorte de ser capaz de ir mais além do que poderia imaginar, de ter a força necessária para suportar tudo o que tive de enfrentar e a certeza de que ainda há muita estrada para andar e muito mar para navegar...

2 comentários: