quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

noites na aldeia*

No silêncio da noite procuro o meu lugar. Não há nada neste momento que me faça falta para ser feliz. Os meus filhos dormem no sossego e no silêncio de uma aldeia linda, tu estás ao meu lado e partilhas comigo a cumplicidade de um tinto e de um livro ... De vez em quando estendes-me a mão e juntos olhamos na mesma direcção ... Observamos as estrelas, falas-me das constelações e juntos procuramos a Ursa Maior, a Betelgeuse e a Bellatrix ... A quebrar o silêncio ouve-se de vez em quando o piar de um mocho ou outra qualquer ave noturna. Há também um gato que se junta a nós e nos olha desconfiado talvez por não nos reconhecer ... Está frio, mas apesar disso não me apetece sair daqui ... Há muito tempo que não me sentava com a lua e um livro por companhia. Está frio mas sabe-me bem e decido-me a ficar mais um pouco. Eu e o meu livro. Tu ao meu lado e todo o silêncio e toda a paz desta noite fria ...




* Aldeia da Mata Pequena





1 comentário: