segunda-feira, 7 de novembro de 2016


“Cada vez que vamos por um caminho diferente somos recompensados. É uma regra da vida. Reparamos mais nas coisas quando são inesperadas. O caminho habitual até pode ser mais bonito (senão não o escolheríamos), mas, por ser (só aparentemente) mais conhecido, adormece-nos os sentidos. (…)


As flores que sempre vimos florescem sem darmos por isso. As que nunca vimos antes florescem cada vez que olhamos para elas.

Até nas relações humanas é verdade: o hábito não só conforta como reconforta. Mas, cada vez que saltamos para onde o confortável não existe, temos o prazer de descobrir que cada um dos nossos prazeres é renovável, nem que seja pela diferença do objecto, do destino ou da relação entre eles.

Todos voam.”

- Miguel Esteves Cardoso





1 comentário: