sábado, 3 de dezembro de 2016

dezembro. 2

Não está a ser um final de semana fácil. Muitos trabalhos em mãos, muitas explicações para dar para os muitos testes que ainda faltam terminar e muitos trabalhos de grupo da faculdade para fazer. Sinto-me desorientada, atordoada com a imensidão de coisas à minha volta e com tantas solicitações.
Hoje o dia começou demasiado cedo, depois de uma noite muito mal dormida, depois de muita tosse, muita febre e muito cansaço, acordei praticamente como me deitei: exausta. 
O dia voou. Desde que entrei na minha sala, pelas 14h, até à hora em que saí (já passava das 20h) foi um sem parar de dúvidas, exercícios, revisões e fichas de trabalho. Há dias grandes e depois há outros ainda maiores, enormes. Mas eu gosto muito daquilo que faço e isso ajuda. Não resolve o cansaço. Mas ajuda. Ajuda a passar o dia, ajuda a esquecer os trabalhos que tenho atrasados e ajuda a enfrentar o sono. Quando se trabalha por amor tudo fica mais fácil, tudo se contorna.
Amanhã será um sábado grande (o maior dos últimos tempos) mas sei que, apesar das muitas horas de trabalho, da exigência que estes dias representam e do esforço que terei que fazer para vencer um dia tão longo, no final do dia, regressarei a casa feliz. Muito feliz.  




1 comentário: