segunda-feira, 16 de outubro de 2017

(Re)Inícios

Com o outono os dias começam a ter outra claridade e exigem uma nova definição de prioridades e uma outra reorganização do tempo. 
Com o outono há mudanças que têm (e devem) ser feitas e há, da minha parte, uma necessidade enorme de fazer planos e começar coisas novas. Não sou como a maioria das pessoas que faz resoluções de ano novo no 31 de dezembro. Para mim, o ano novo começa no outono e renova-se na primavera. Com sentidos e timings diferentes é certo, mas com o mesmo objetivo: recomeçar. Se na primavera planto no outono recolho e planeio. Se na primavera sou mais livre e impulsiva é no outono que me recolho e analiso, que sou mais reservada e introvertida, circunspecta até. 
Este ano, talvez porque o sol e o verão ficaram connosco até mais tarde, houve uma resistência da minha parte para dar início a todas as rotinas que compõem o meu "recomeço" de ano e uma vontade imensa para prolongar o cheiro a mar e a areia nos pés. Acho que só este fim-de-semana percebi que a apatia e a melancolia que trazia comigo nos últimos tempos se devia exatamente a isto: à ausência das minhas rotinas e de tempo para mim. Por isso esta semana, apesar de o sol ainda nos recordar que foi verão até há bem pouco tempo, está na altura de deixar de lado as toalhas de praia e o protetor solar e dar início a todas as coisas que gosto de fazer nesta altura do ano e que me estão a fazer falta. 
É tempo de voltar às minhas rotinas matinais, acordar antes da casa toda, ter tempo para ir correr de manhã, para levar o Artur a passear, para ler e também para andar com este mestrado para a frente.

Vou na boleia do outono. 

Bom dia. Boa semana e bons recomeços.  


Malin Poppy Darcy | @poppyloveyou






2 comentários:

  1. Partilho da tua opinião . O ano começa em Setembro, depois das férias.

    Boa semana, boas energias.

    ResponderEliminar